Plano de Acção 2010-2011

logotipo_crsmca.jpg 

PLANO DE ACÇÃO 2010 – 2011

OBJECTIVOS:

1- Implementar, consolidar e coordenar as Unidades Coordenadoras Funcionais.

 

2- Implementar e consolidar os Circuitos Assistenciais que têm garantido a assistência à Grávida, ao Recém-nascido e à Criança de forma universal e equitativa, privilegiando e promovendo o sistema de vigilância partilhada entre os Médicos de Família e os Pediatras e Obstetras e as relações de cooperação e complementaridade entre as Instituições da Região.

 

3- Implementar e consolidar o circuito dos adolescentes tendo em conta as necessidades assistenciais não satisfeitas que persistem neste escalão etário.

 

4- Coordenar a referenciação interhospitalar

 

ACTIVIDADES:

1 – Constituir a CRSMCA de acordo com o Despacho 9872/2010 de 11 Junho

 

2 – Elaborar o Regulamento Interno de acordo com o mesmo Despacho

 

3 - Construção e divulgação do microsite da CRSMCA em www.arsalgarve.min-saude.pt

 

4 – Reunir com Gabinete de Planeamento da ARS Algarve para análise do perfil de saúde materna, da criança e do adolescente no Algarve e avaliar necessidades não satisfeitas

 

5 – Reunir com todos os Directores executivos dos ACES para:

- Apresentação da CRSMCA

- Incentivar o apoio aos elementos nomeados para a UCF a cumprir as funções que lhes estão destinadas

- Incentivar o apoio para garantir a circulação de informação e comunicação com todos os profissionais dos Centros de Saúde.

6 – Reunir com todos os Directores dos Serviços de Pediatria e Obstetrícia para:

- Apresentação da CRSMCA

- Criação das Consultas de Referência

- Definição dos protocolos de referência nos vários circuitos assistenciais

- Nomeação de Pediatras ou Obstetras consultores para concretizar esta tarefa.

 

7 – Coordenação das UCF’s

7.1 – Rectificar a composição das UCF

7.2 – Reunião com UCF’s para apresentação da CRSMCA

7.3 - Actualização contínua da Base de Dados das UCF:

Coordenadores, Composição, Contactos (comunicação)

7.4 - Consolidar as Redes de referência nos vários circuitos assistenciais

7.5 - Actualizar os conteúdos da acção das UCF no SITE da CRSMCA.

7.6 - Acompanhar in loco as actividades das UCF

7.7 – Realizar os Plenários Regionais das UCF para apresentação pública:

Plano de acção (incluir prioridades definidas pela CRSMCA)

Relatório de actividades

7.8 – Propor a nomeação e reconhecimento dos pediatras e obstetras consultores

 

8 – Consolidar as Redes de Referência entre os Centros de Saúde e os Hospitais

 

9 – Consolidar as Redes de Referência interhospitalares e a cooperação e complementariedade necessárias para a satisfação das necessidades que exigem apoio diferenciados

10 - Implementar e ou consolidar a actividade dos Circuitos Assistenciais

Nomeação dos coordenadores e responsáveis pela implementação dos seguintes Circuitos assistenciais:

§ Saúde Reprodutiva

ú Circuito do Planeamento familiar

ú Circuito da Pré - concepção

ú Circuito da Infertilidade

§ Saúde da Grávida

ú Circuito do Diagnóstico Pré Natal

ú Circuito de Vigilância da Gravidez e pós parto

 

  • Saúde do Recém Nascido

ú Circuito da Transferência antenatal

ú Circuito do Recém nascido de Alto Risco Biológico

ú Circuito da Intervenção Precoce

§ Saúde da Criança

ú Circuito da Vigilância da Saúde Infantil

ú Circuito da Criança de Risco Social

ú Circuito da Doença Crónica

 

§ Saúde do Adolescente

ú Circuito dos Adolescentes

Para cada um dos circuitos assistenciais:

- Nomear um Coordenador

- Avaliar as necessidades não satisfeitas

- Definir as Prioridades

- Avaliar e definir a Estrutura

- Implementar a cooperação entre profissionais e complementariedade entre as instituições

- Definir as funções das UCF’s

- Criar protocolos de referência

- Actualizar as Redes de referência

- Actualizar e divulgar as Normas de Orientação Clínica

- Actualizar os conteúdos da actividade no site da CRSMCA

 

11 – Reconduzir as UCF’s para garantir o cumprimento dos circuitos assistenciais e a articulação entre as Instituições das Redes de Referência

- Elaborar protocolos interinstitucionais

- Garantir a divulgação das normas actualizadas pelos vários intervenientes

- Garantir um sistema de Avaliação e Formação

 

12 - Garantir a circulação informação

Recepção da informação (responsável da CRSMCA)

Fonte: DGS, CNSMCA, ACS, Sociedades, UCF

Inserção no Site: “Normas de Orientação Clínica”

Divulgação às UCF- Pediatras consultores - ACES-CS - Profissionais

Rentabilizar as Base de dados (monitorização-intervenção)

- Alert P1

- Mortalidade - DGS

Informatizar a Carta de nascimento / Alta

 

13 – Criar condições para manter a motivação e mobilização dos profissionais, consolidando um programa que provou ser eficiente, que continua a ser aceite por todos os profissionais, ao qual se sentem ligados afectivamente e cumprindo com grande profissionalismo.

Publicado em: Segunda, 20/06/2011